Sem categoria

COMO O NOVO CORONAVÍRUS AFETA O AMBIENTE PROTÉTICO

09/03/20 - vitor

O Coronavírus como conhecemos pelos noticiários é uma “família” particular de “SARS” sigla em inglês para Síndrome Respiratória Severamente Aguda.

O entendimento de um vírus é complexo. Sobre certo aspecto nem pode ser considerado um ser vivo. Trata-se apenas de um aglomerado de informação genética. Entretanto ao entrar na célula de um hospedeiro ele utiliza todo mecanismo funcional desta célula e começa a sua “vida” se multiplicando rapidamente.

O vírus por si é interessante como se fosse um laboratório de mutação genética incrivelmente rápido e capaz de combinações genéticas imprevisíveis.

O fato é que o Coronavírus se demonstrou capaz de uma transmissão muito rápida por permanecer ativo em superfícies inanimadas como metais, vidro, plástico, etc. por períodos superiores a 9 dias.

Imagine uma pessoa contaminada andando em um shopping. Só aí dá para ter uma ideia do estrago.

Este vírus tem período de incubação de 2 a 10 dias. Nestas condições, um paciente infectado pode contaminar muita gente sem saber que é portador do vírus. Para piorar existem casos nos quais os sintomas não são claros e leva a diagnósticos mais difíceis.

Por sorte nossas autoridades de saúde estão passando informação com clareza e segurança. Não há motivo para alarme, mas não dá para arriscar.

Os cuidados com higiene devem ser reforçados. Já sabemos que a barreira que contém o material genético do vírus é uma “gordura”. Que bom, água e sabão irão conter boa parte destes causadores de infortúnios.

Só que no laboratório as coisas são mais complicadas. Recebemos moldeiras, placas, próteses, componentes de moldagem e por aí segue. Existe um protocolo para desinfecção de tudo antes de vir para o laboratório. Geralmente se usa Hipoclorito de sódio 0,1 % por 10 minutos ou ainda clorexidina 2% também por 10 minutos. A pergunta é: Foi feito isso?

A resposta certa é: Não importa, vamos considerar que não foi feito. Vamos supor um exemplo cruel. Um paciente entra inconsciente no hospital com ferimento e sangrando. Ninguém vai ter como fazer anamnese nele. Só tem um jeito: Para o profissional de saúde este paciente tem “TUDO”. Qual a conduta? Proteção e ação de precaução.

É isso! Aquela moldeira que chegou hoje será que foi devidamente desinfetada? Não faça esta pergunta. Não foi e ponto final. Trata de cuidar com medidas cautelares.

Especificamente o Coronavírus é facilmente debelado lavando com água a sabão, Hipoclorito 0,1% (NOTE: a água sanitária comercial tem 2,5 %. Dá para diluir bastante e ainda é eficaz).O álcool também ajuda mas tem que ser de 62 a 71% senão a molécula não consegue entrar na cápsula que contém o material genético do vírus. Não esqueça, precisa manter em contato por pelo menos 1 minuto.

Se cuide.

 

Extraído do Journal of Hospital Infection, 22/01/2020 – Persistence of coronaviruses on inanimate surfaces and their inactivation with biocidal agents.