Attachments

Processo de Captura do Sistema EDS

05/02/19 - cng

Conector para Overdenture Sistema Barra Clip EDS

O sistema EDS foi desenvolvido pelos dentistas americanos Charles Edward e Ton Donnel, juntamente com o Técnico Peter Staubli.

Tive a honra de conhecer e conviver com Peter Staubli, na ocasião CEO da Attachmentsd International de San Mateo Califórnia. Durante muitos anos Peter me acompanhou não como um parceiro comercial mas, como um mestre que que se preocupa com a sequência do conhecimento.

O Sistema EDS surgiu nos anos 80 e foi comercializado no mundo todo sob muitas marcas diferentes.

A filosofia do sistema é uma barra calcinável com um formato particular. É a junção de uma seção esférica com uma seção retangular. Transversalmente parece uma chave das portas da era colonial.

O clip é fabricado em nylon. O clip de nylon funciona retido em um casulo metálico. Este casulo metálico é que fica capturado na prótese total. Este é o grande diferencial do sistema.

O clip de nylon fica protegido pelo caso de aço retido na resina e a troca torna-se muito simples e rápida podendo ser feita no consultório em menos de 5 minutos.

Como sempre, um sistema bem projetado não é garantia de bons resultados porque o procedimento de captura faz toda diferença na longevidade e eficiência do sistema.

É importante lembrar que o sistema EDS é projetado para permitir mobilidade, entretanto, colocando segmentos de barras que não estejam sobre um só eixo a capacidade de movimento diminui tendendo a tornar-se rígido. Neste caso podemos afirmar que usando clips em um só eixo teremos uma prótese implanto-muco suportada. A aplicação de clips em mais de um eixo tornarão o sistema mais rígido, caminhando para implanto suportado apenas.

O procedimento de captura é simples. Simples, entretanto, precisa ser minucioso para que pequenos detalhes não comprometam o funcionamento do sistema.

Vamos admitir que nossa prótese total já está pronta e resta a captura dos clips. Note bem, a prótese total precisa considerar a presença da barra no seu desenvolvimento. Montagem dos dentes, provas e acrilizações só podem ser elaboradas com o projeto da barra definido.

Além de comportar o sistema de barras o técnico deverá elaborar a montagem final e acrilização considerando a presença do clip. Com isso a prótese total conterá o alívio necessário para comportar barra e clip associado.

A captura é feita em boca porque é muito mais precisa. Pode ser feita no modelo mas estaremos perdendo nuances de adaptação as quais somente no ambiente bucal de pode encontrar. Por melhor que seja nosso modelo de trabalho ele sempre será rígido, muito diferente do ambiente bucal.

Com a prótese já acrilizada o protocolo de captura se inicia aplicando os clips ( dentro dos casulos metálicos ) sobre a barra de acordo com o projeto. Note: Tudo isto no ambiente clínico, ou seja, em boca do paciente. Sobre todo conjunto se coloca a prótese total  verificando que o sistema barra clip não toca no acrílico.

Nestas condições denominamos a captura do clip de resgate passivo. O relacionamento da prótese total com o sistema de barras será exclusivamente pelo clip. Isto é importante para evitar sobrecarga no sistema de implantes que responde pela carga gerada na oclusão.

A prótese total terá um nicho apropriado para permitir a presença do clip. A recomendação básica é abrir um orifício por lingual para permitir que a resina possa extravasar quando for aplicada entre o casulo metálico e o nicho da prótese.

Alguns profissionais preferem um orifício maior de modo que o clip possa ser visto em posição com a prótese assentada sobre a gengiva. Assim a resina de captura pode ser aplicada com pincel evitando extravasamento exagerado da resina de captura.

Lembre-se a barra representa uma estrutura retentiva. Se a resina de captura envolver a barra, a prótese não poderá ser removida r precisará ser cortada. Sempre aplique silicone leve entre a barra e a gengiva para impedir que a resina de captura trave todo o conjunto. Nunca use cera neste alívio. A resina de captura ( com metacrilato ) dissolverá a cera e criará uma superfície híbrida de difícil usinagem e acabamento.

Com o alívio elaborado segue-se a captura dos clips sempre de posterior para anterior. Um clip de cada vez. Evite excesso de resina na captura. Após a captura em posição complemente a resina com a prótese fora da boca.

Quais são as precauções de segurança:

  • As barras precisam ser paralelas ao plano oclusal. Se isto não ocorrer teremos desgaste prematuro dos clips.
  • Outro ponto importante é garantir que o clip, ao ser capturado, estejas totalmente inserido nas barras. Caso isto não ocorra teremos um clip sob tensão constante e a borda retentiva poderá sofrer desgaste muito rápido.

Um bom processo de captura requer atenção mas é por uma boa razão. Os clips bem posicionados e capturados de modo passivo garantirão retenção eficiente além de durabilidade significativa.

Não arrisque capturar vários clips ao mesmo tempo. Dedique-se em um de cada vez sempre começando dos mais posteriores e concluindo com os anteriores.

Se este breve relato não for suficiente, não hesite em ligar para nosso serviço de assistência. Estamos preparados para revisar cada detalhe para que nada seja esquecido